Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

diasdechocolate

diasdechocolate

A bonança começa hoje!

O aspeto positivo dos dias maus é que haverá outros melhores. E se há tendência nestes dias para se maldizer a vida, para condenar a (pouca) sorte, para auto-flagelar... Eles devem ser uma espécie de abanão. Felizmente, há momentos bem mais "lúcidos" em que só apetece esbofetear por tapar os olhos às coisas boas que tenho na minha vida. Saúde, família, uma casa confortável, ar puro, alimentos, ainda por cima, quase todos caseiros, tanta coisa boa e eu a virar-lhe as costas! Não é tudo bom (longe disso) mas são aspetos que fazem perto de um caminho que se tem de percorrer. É assim com toda a gente, acho eu!

 

Há uns dias, em mais uma das conversas com uma das pessoas mais inspiradoras da minha vida (o meu papi), percebi "in vivo" e uma vez mais como a vida é amarga e, ainda assim, é possível conservar a boa disposição e ter força para enfrentar os momentos piores. E vencê-los! Ao ouvir estes relatos, sinto-me uma formiguinha que sucumbe a pequenas adversidades. Motivo-me, é certo. Acredito que é possível só que a sacana da insegurança, o ranhoso do pessimismo e o chato do medo estragam tudo. Não herdei o optimismo do meu pai, para minha desgraça. Mas tenho pensado muito sobre as escolhas que tenho feito, as decisões que tenho tomado (ou não), as portas que eventualmente fechei ou nem permiti que se abrissem. Não sou o que gostaria de ser, a vários níveis. Estou à procura de estratégias para me mudar porque não posso mudar o mundo. Talvez por não ser o momento ou por não procurar nos sítios certos (é um defeito meu, já a minha mãe diz que nunca encontro nada) não tenho mesmo encontrado grande coisa. Mas vou continuar na luta. 

 

Ao folhear a minha agenda, deparei-me com uma espécie de check-list anual, uma lista de desejos que elaborei nas primeiras semanas de janeiro e à qual pretendia ser minimamente fiel no decurso do ano. É longa (não tenho mãos a medir nos desejos, como dá para ver). Já deixei cair algumas coisas, outras ainda não estão no tempo certo mas continuam ali, na página do primeiro dia do ano para me lembrar dos objetivos que tracei no início de um novo ciclo. São uma rampa de lançamento. Têm de servir de rampa de lançamento. E vão servir! Não sei por onde começar, para onde me virar ou o que fazer em primeiro lugar mas vou. E este pensamento já basta para começar! Diz-me o meu pai, muitas vezes, que ser adulto não é só fazer anos, é preciso amadurecer, ganhar tranquilidade e aprender a esperar. Poupa a cabeça, sossega o espírito e chuta para canto a ansiedade. Gosto de conversar com pessoas mas especialmente com pessoas mais experientes por esta grandeza de pensamento. Há pessoas assim (os meus pais são assim, felizmente), que parecem ter sempre palavras sábias e encorajadoras. Que parecem saber que se o meu mau momento é "só" um mau momento que vai passar. Que me dão colo mas, simultaneamente, me catapultam para vida! É muito por isto que tenho de ser grata a Deus, ao universo por ter estas pessoas e estes momentos!

P_20170412_155747_1.jpg

P.S.: A lista fica aqui, como uma espécie de motivação extra, para me comprometer ou até para me puxarem as orelhas quando se estiver na m*%#&a. Pode ser que assim até ganhe mais juízo!