Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

diasdechocolate

diasdechocolate

Quem tem um bicho, tem tudo!

Ter um animal de estimação é como ter mais uma pessoa na família. Quem os tem, compreenderá o que digo! Eu já tive três gatos ao longo da minha vida e estabeleci relações bem diferentes com todos eles. Não só devido à idade que tinha (tive dois quando era uma criança) como também pelas diferentes "personalidades" dos animais, uns mais amistosos e sociáveis que outros! Quando deixei de os ter comigo lembro-me que continuei a falar deles por muito tempo como se tivessem ido viajar e que, mais cedo ou mais tarde, voltariam para eu brincar com eles (ideias de criança!). Actualmente, tenho uma gata e não consigo imaginar a nossa família sem ela. Não vive nas nossas quatro paredes e não tem lugar "à mesa" (embora ela faça por isso) porque entendemos que os animais têm direito à sua liberdade, para irem passear  para onde quiserem e para aparecem em casa à hora que lhes apetecer.

A nossa é uma gata verdadeiramente "selvagem" porque dorme onde lhe apetece, passeia pela horta, come muito mais do que os cereais que lhe damos e tem dias de chegar a casa ao fim da tarde. Mas é uma fofinha. Respeito - e de alguma forma até compreendo - quem os têm em espaços mais pequenos. Os animais são uma companhia, são terapêuticos...é bom tê-los connosco! O problema é quando nos pregam umas partidinhas que nos deixam com o coração nas mãos. E há uns dias senti isso na pele: apanhei um susto com a minha gata, graças à curiosidade danada dela. Aí tive muito medo de a perder e já estava imaginar como seria não a ter em casa, não brincar com ela todos os dias e senti sempre um aperto. Felizmente, foi mesmo só um susto (que passou rápido) mas que serviu para me aperceber que ela é mais importante do que imaginava. Para mim e para todos cá em casa. Come bem mais do que devia - é uma gorda, é manhosa, põe a barriga a jeito sempre que nos aproximamos para lhe fazer festinhas, adora exibir os seus dotes de equilibrista nas árvores sempre que estamos a ver ou quando temos visitas em casa e adora dormir ao sol ou em cima do tapete da cozinha. É a gata mais linda que existe e acho que é feliz. Pelo menos, fazemos por isso, para retribuir a felicidade que causa em nós.