Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

diasdechocolate

diasdechocolate

Óscares 2014

Quando a madrugada é de Óscares, a segunda serve para vasculhar os vestidinhos das "estrelas". Como sempre, houve muita amostra, alguns disparates e muito vestidinho que deixa qualquer mulher a babar. Pena é que a maioria de nós nunca venha a ter a oportunidade de usar alguma daquelas obras. Mas vá, sequem lá as lágrimas e pensem que são as únicas, se isso vos ajuda a ultrapassar a tristeza. 

Bem e como é normal nestas coisas, não poderia deixar-vos sem uma foto do meu vestido preferido (opinião de quem tem zero de conhecimentos de moda).

 

Cate Blanchett - apesar da cor ser muito discreta, os pormenores dão-lhe um toque de muita classe. O vestido é lindo, lindo, lindo!

 

Domingo à noite

O domingo à noite é bem capaz de ser o pior momento da semana. Pior ainda que a segunda de manhã. Uns minutos depois do jantar começo a sentir-me (estranhamente) aborrecida. Não sei bem porquê mas é sempre assim. É verdade que sempre achei o domingo um dia estranho: é um dia de descanso só que tinha de me deitar cedo e preparar as coisas para as aulas de segunda, se me desse demasiado à preguiça no domingo, na segunda andava a dormitar por todos os cantos da escola e, durante o curso, como vivia fora, as tardes/noites de domingo eram marcadas pelas viagens e quilos de bagagem. Uma grande seca, portanto!

Actualmente, os meus dias são todos iguais (infelizmente) mas, ainda assim, a noite de domingo é sempre triste. Não me sinto capaz de pensar, de decidir o que quer que seja e até para ler tenho pouca vontade. Sei que muita gente sofre deste pequeno "problema" só que eu acho que abuso. Passo de um estado de boa disposição para o fosso em menos de nada. É claro que pensar nos estragos alimentares que normalmente faço ao fim de semana não ajuda muito e até poderia tentar controlar o que como mas temo que a tristeza que começa ao domingo à noite começasse ao sábado à tarde e assim seria difícil alguém conviver comigo mais do que duas ou três horas!

A boa notícia desta semana é que terça feira é Carnaval e alguns sortudos têm o dia de descanso, o que de alguma forma atenua a minha melancolia dominical. E por falar nisso, acho que vou aproveitar para dormir a pensar neste facto, a ver se me passa isto!! 

Carnaval

O Carnaval é aquela festa a que sou um pouco indiferente. Em criança, mascarei-me diversas vezes para aquelas festinhas da escola mas desde que tomei consciência que existia, deixei de o fazer. Não tenho nada contra, não vejo mal nenhum em participar nesta brincadeira que é o Carnaval e até acho saudável que por umas horas as pessoas se disfarcem de outras personagens (dá para "descansarem" de si próprias), mas eu não me sinto tão envolvida no espírito carnavalesco a ponto de me mascarar. 

Normalmente, vejo sempre o desfile aqui da terra, rio-me com algumas figuras e é só isso. Tudo o que passe de ver os foliões e atirar umas serpentinas é demais para mim. Reconheço que é uma festa importante para algumas localidades do país e não concordo que não se deva festejar só pelo facto de não ser uma festa originalmente portuguesa. Foi adoptada por nós, é a mesma coisa!

Uma das coisas que me faz confusão no nosso Carnaval são as fatiotas das meninas das escolas de samba e afins. Que no Brasil andem a mostrar o rabo em roupas diminutas é normal e até sensato, tendo em conta a tradição que têm e a temperatura que faz por lá nesta altura. Em Portugal, as coisas são bem diferentes: a maior parte das vezes, o desfile decorre debaixo de chuva e com temperaturas muito longe do que se considera "agradável" por isso achava inteligente adaptar as roupinhas ao nosso clima. Mas cada um é livre de fazer o que entende e se gostam de congelar o lombo é lá com eles! Força nisso!! Para mim o desfile fica feito com as matrofonas, principalmente "aquelas" que arriscam sapatos vertiginosos e não conseguem dar mais de dois passos sem (quase) deslocarem o tornozelo. Isso sim, tem muita graça! 

Eu lá estarei na terça (se a chuva o permitir) com as minhas serpentinas "à caça" dessas meninas!

 

 

Pág. 5/5