Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

diasdechocolate

diasdechocolate

Companheiro de almoço

(Não comecem já a pensar coisas que o meu habitual companheiro de almoço é do mais sério e confiável que há, logo, não é um homem).

 

Tendo em conta que o meu dia de trabalho varia, por norma, entre dois locais, acabo por ter que almoçar (um bocadito à pressa) no carro. Não me importo nada com isso, pelo contrário, prefiro mil vezes almoçar comida (booooa) da mãe/pai ou mesmo a minha (embora menos caprichada) que ir a um restaurante (até porque não teria tempo)! Assim, restava-me a companhia da rádio para me sentir acompanhada (e informada) na hora de almoço. Digo restava-me porque em Setembro, tive a brilhante ideia de me fazer acompanhar pelo meu livrinho de cabeceira. A bem dizer, já me tinha lembrado antes mas não achava muito confortável estar com o livro numa mão e com o garfo na outra (receava pela vida do próprio livro). Quando voltei ao trabalho no pós-pseudoférias trouxe-o e lá consegui equilibrar a caixa da comida nas pernas, o livro e os talheres na mão. O malabarismo correu muito bem, adorei a companhia e já não saio de casa sem ele. O único problema é que as garfadas ficam esquecidas entre as páginas, de maneira que tenho acabado os almoços a correr para não chegar atrasada ao destino. E claro que para esta leitura compulsiva ajuda muito estar agarrada ao livro. E que livro é, devem estar vocês a perguntar?! "A rapariga no comboio", um livro que tem andado na berra e que, ao início, me deixava tão irritada quanto baralhada por não perceber o rumo da história. A verdade é que ainda continuo confusa e quanto mais leio, mais vontade tenho de chegar à última página para conseguir perceber todo o enredo.

Não é um livro complexo, na realidade tem uma escrita descomplicada mas pela forma como são apresentados os factos, prende a atenção. Pelo menos a minha, prendeu! E a verdade é que já tinha saudades de me sentir "viciada" num livro. Em pouco mais de uma semana (a ler nas horas de espera entre o trabalho), já estou praticamente no fim. Leiam-no e depois digam o que acharam!

 

Ahh e já agora, se almoçarem sozinhos (ou se a companhia não valer muito), leiam um livro, estarão sempre bem acompanhados!

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.