Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

diasdechocolate

diasdechocolate

outubrodedoismiledezassete

Depois de uma férias forçadas pela falta de vontade de escrever, pelo trabalho inconstante e pelo cansaço, apeteceu-me voltar. Parece que abandonei o barco mas foi mesmo só isso, falta de vontade e disposição para isto e para muitas outras coisas. Para além dos dias de calor e sol, o Verão trouxe-me também a necessidade mais profunda de pensar e refletir sobre a minha vida e o meu futuro, resultado de um cansaço generalizado, de falta de motivação e energia para o dia-a-dia. Sinto-me exausta do trabalho inseguro e explorado e do descaramento de quem emprega, da falta de novidade dos dias e do sentimento de utilidade. Todos nós somos mais que trabalho mas ele representa muito, pelo menos no meu dia: não é apenas a subsistência financeira mas também o desenvolvimento de capacidades, os novos conhecimentos, a interação com outros e aquela coisa de me sentir útil que acho que é comum a tantas pessoas! Sinto falta dos dias frenéticos e cheios de coisas. De sentir que evolui de alguma forma e contribui para a vida de alguém! Tenho uma enorme paixão pela saúde, por perceber a mente e o corpo, por proporcionar saúde e qualidade de vida. Esses são, para mim, os meus objetivos de vida. Quero-o para mim, para os meus e para os outros, daí ser tão determinada com muitos dos alicerces que considero fulcrais para uma vida cheia de saúde.

Apesar de ter concluído o meu curso e de trabalhar na área, acho que a irregularidade dos trabalhos que vou tendo, somada a outros fatores relacionados com o exercício da profissão e o meu desenvolvimento pessoal me foram empurrando lentamente para outros caminhos embora não preveja uma mudança de ramo profisisonal. Não temos de ser o mesmo toda a vida mas há mudanças que implicam bem mais do que vontade e esse é o meu caso. A mudança há-de vir, só que tem de vir com calma e talvez implique outras mudanças de vida que nem sei bem se estarei preparada para as levar a cabo. Gosto de tudo demasiado planeado (ao minuto, às vezes) e sei que isso retira surpresa (e vida) à vida! Fico velhinha a tentar que não me escapem coisas entre os dedos e talvez por esta razão tenha atingido a exaustão física e mental e tenha sido "obrigada" por mim mesma a introduzir algumas mudanças para aceitar e compreender melhor os imprevistos que a vida traz e...relativizar. No dia das eleições americanas e quando tudo apontava que Trump as vencesse, lembro-me que o Obama disse qualquer coisa como "Qualquer que seja o resultado, amanhã o sol voltará a nascer" e também assim é na vida. Com mais ou menos nuvens, com chuva ou trovoada, o sol acaba sempre por nascer e cada dia traz outra oportunidade para aprender. E, muitas vezes, basta mudar a perspetiva para tudo se tornar muito melhor!

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.